Athayde Lins, autor do samba-enredo da Bela Vista


Após 38 anos, cantor e compositor voltará a ser lembrado com “Brasil Pandeiro” no Carnaval de Rua de Tietê

Antonio Teixeira da Silva é o nome de batismo do cantor e compositor residente em Tietê

Autor do famoso samba-enredo Brasil Pandeiro, que deu título à escola Unidos da Bela Vista na década de 1980, Athayde Lins, morador de Tietê, esbanja talento como cantor e compositor.
Batizado como Antonio Teixeira da Silva, o pernambucano de São Bento do Una adotou o pseudônimo de Athayde Lins e já foi destaque em muitos programas de calouros e concursos de composição, além de ter pertencido à gravadora Triunfo, onde gravou seu primeiro disco.
A paixão pela música veio por volta dos 15 anos quando assistia filmes no cinema com canções de Francisco Carlos. “Ele foi um cantor de muito sucesso na época em que a grande atração eram os filmes no cinema”, contou Athayde Lins.
Ao se mudar para São Paulo, estudou canto no Conservatório “José de Anchieta” durante um ano, porém, como era uma escola clássica e seu interesse era por música popular brasileira, passou a estudar na escola Scampo, do saudoso flautista Mauro Silva, por três anos.
Era a época de ouro do rádio e, logo, teve seu talento como cantor reconhecido ao ganhar um concurso na Rádio ABC, de Santo André.
Athayde Lins também participou como calouro na Rádio Cultura, onde ficou em segundo lugar ao cantar o bolero Lembrança, atrás apenas do saudoso cantor Jair Rodrigues, vencedor com o bolero Estou pensando em ti. Teve, ainda, convites para vários programas de televisão, no canal 9, antiga TV Excelsior, assim como na atração de Ugo Santana, onde começou, e nos programas de Alfredo Borba, Canarinho, Enzo de Almeida Passos, Pagano Sobrinho e Maria Teresa e Cleber Afonso.
Como compositor, teve como inspiração o professor Zé Di, da escola Scampo, considerado o único paulista a ganhar com um samba-enredo no Rio de Janeiro e amigo do cantor e compositor Luís Vieira. Em São Paulo, ficou conhecido como o compositor do samba-enredo Independência ou Morte, da escola Vai Vai.
Em Tietê, Athayde Lins mostrou que aprendeu a compor o verdadeiro samba-enredo ao vencer o Carnaval de 1980, com a Unidos da Bela Vista, com o “Brasil Pandeiro”.
Na época, o cantor e compositor foi convidado a desenvolver o samba-enredo por Darci Alexandre Hernandes (Veia) e Ademir Torrezan, a partir da sinopse feita pela figurinista Daisy e pelo saudoso Gê cabeleireiro.
Com letra simples, mas de notável clareza e ritmo, o samba-enredo encantou os jurados do Carnaval de Tietê ao mostrar as riquezas do Brasil e sua gente, de forma alegre e coerente.
Quem assistiu ao Carnaval daquela época não consegue esquecer até hoje o refrão: “Bela Vista desce o morro cantando. Nossa gente sambando, mostrando o que é Carnaval”.
Neste ano de 2018, a Unidos da Bela Vista trará novamente este samba-enredo empolgante em uma justa homenagem aos carnavalescos do passado e ao seu compositor Athayde Lins.