Cerquilho supera meta e Tietê fica em 608º lugar


Resultados divulgados pelo Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais (Inep) são referentes ao ano de 2017

O Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais (Inep) “Anísio Teixeira” divulgou os resultados do Índice de Desenvolvimento da Educação Básica (Ideb) 2017, que é calculado a partir dos dados sobre aprovação escolar, obtidos no Censo Escolar e das médias de desempenho nas avaliações do Inep na Prova Brasil.
Dos 645 municípios do Estado de São Paulo, Cerquilho está na 17ª colocação geral. No Fundamental 1 (4º e 5º ano), a nota aumentou de 7,1 para 7,6. Já o Fundamental 2 (8º e 9º ano) foi de 5,7 para 6,0. Em ambos os casos, os alunos de Cerquilho superaram a meta proposta pelo Ideb que era de 6,8 para os anos iniciais e 5,8 para os anos finais.
Já Tietê ficou na posição de número 608, não atingindo a meta proposta para o Fundamental 1, que era de 6,5, e no Fundamental 2, sugerida em 5,2. Os estudantes de Tietê tiveram a nota 5,8 nos anos finais do Ensino Fundamental 1 e 5,2 nas últimas séries do Ensino Fundamental 2.
A vizinha Jumirim conseguiu superar a meta (6,3) para o Fundamental 1 ao registrar nota 6,9, porém, no Fundamental 2, alcançou 5,5 quando a meta exigida era 5,9. Município ficou em 136º lugar no Estado de São Paulo.
O Ideb agrega ao enfoque pedagógico dos resultados das avaliações em larga escala do Inep a possibilidade de resultados sintéticos, facilmente assimiláveis, e que permitem traçar metas de qualidade educacional para os sistemas.
Referido índice varia de zero a 10 e a combinação entre fluxo e aprendizagem tem o mérito de equilibrar as duas dimensões. Se um sistema de ensino retiver seus alunos para obter resultados de melhor qualidade no Sistema de Avaliação da Educação Básica (Saeb) ou Prova Brasil, o fator fluxo será alterado, indicando a necessidade de melhoria do sistema.
Se, ao contrário, o sistema apressar a aprovação do aluno sem qualidade, o resultado das avaliações indicará igualmente a necessidade de melhoria do sistema.
O Ideb também é importante por ser condutor de política pública em prol da qualidade da Educação. É a ferramenta para acompanhamento das metas de qualidade do Plano de Desenvolvimento da Educação (PDE) para a Educação Básica, que tem estabelecido como meta que, no ano de 2022, o Ideb do Brasil seja de 6,0, média que corresponde a um sistema educacional de qualidade comparável a dos países desenvolvidos.