Estelionatário aplica golpe no comércio de Tietê


Criminoso apresentou-se à funcionária como contador do estabelecimento e anunciou que precisava de dinheiro para pagar um boleto

Na quarta, 5 de dezembro, uma loja de moda feminina e infantil, localizada no Centro de Tietê, foi alvo de um estelionatário. De acordo com o Boletim de Ocorrência (B.O.), um homem maduro, branco, de cabelos grisalhos e calvo entrou na loja, apresentando-se como contador do estabelecimento comercial. Para a funcionária, ele disse que precisava pagar um boleto da loja até o meio-dia.
Em seguida, por meio do telefone, o criminoso simulou conversar com a dona da loja, que teria perguntado se havia dinheiro no caixa e autorizado a dar ao falso contador o valor para o pagamento do suposto boleto de R$652,20. Diante do golpe, a funcionária fez a entregua do dinheiro ao estelionatário que, em seguida, disse que teria que retirar mais R$150, momento em que a funcionária da loja entregou ao bandido mais R$100, alegdando que ficaria sem troco.
Com 752,20, o estelionatário fugiu do local e, minutos depois, a funcionária soube por meio da dona da loja que havia caído em um golpe. Na contagem do caixa, constatou-se que R$1.012 foram subtraídos, uma vez que o criminoso pegou mais dinheiro sem que a funcionária percebesse.
Caso teve que ser registrado na Delegacia de Tietê, que segue na investigação para identificar e prender o autor.
Em Cerquilho, na semana passada, golpe semelhante foi aplicado em uma loja instalada no Centro. Procedimentos do criminoso, que pode ser o mesmo autor do golpe de Tietê, foram os mesmos. Indivíduo chega no estabelecimento, apresenta-se como contador da loja e avisa que precisa pagar um boleto a pedido da proprietária do estabelecimento.
Enganada pelo estelionatário, que também fingiu falar ao telefone com a dona da loja, a funcionária entregou R$800 do caixa. Criminoso fugiu em seguida.
CARRO ROUBADO – Em Tietê, no domingo, 9 de dezembro, a Polícia Militar (PM) prendeu um homem, de 39 anos, por receptação de carro roubado e adulteração veicular no Centro. Ele estava junto de uma mulher.
Segundo a PM, em patrulhamento, policiais perceberam que um carro fugiu após a viatura se aproximar. Depois de ser perseguido e, em seguida, abordado, policiais perceberam que o lacre da placa do veículo estava rompido. Ao consultar o sistema, constatou-se que o veículo foi roubado na capital paulista em junho de 2015 e a placa era clonada.
Casal foi levado à Delegacia de Polícia de Tietê e o homem, com passagem pela polícia por receptação, acabou preso e está à disposição da Justiça. Já a mulher foi ouvida e liberada. Proprietária do veículo de São Paulo disse à polícia que, na época, dois homens lhe assaltaram. Carro foi devolvido.
ASSALTO 1 – Ainda no domingo, 9 de dezembro, em Tietê, criminosos assaltaram um auxiliar de produção, de 48 anos, que caminhava pela avenida das Seringueiras, no bairro Povo Feliz. Vítima contou à Polícia Civil que bandidos o abordaram no fim da avenida, próximo a uma fábrica, e exigiram dinheiro. O auxiliar entregou a carteira com documentos, sem qualquer quantia em dinheiro.
O trabalhador registrou o fato na Delegacia de Polícia de Tietê para posterior emissão de novos documentos.
FURTO QUALIFICADO – Em Tietê, na madrugada da quinta, 6 de dezembro, bandidos entraram em uma chácara da rua Francisco de Toledo, no bairro Caixa d’Água, e levaram um cofre e uma televisão.
Segundo B.O., indivíduos, não identificados, entraram no local por meio de um buraco feito no alambrado e, com ajuda de um maçarico, abriram a porta da cozinha. Na casa, reviraram os cômodos e levaram o televisor e o cofre, encontrado este último abandonado em um lote ao lado da chácara. Quantia levada não foi informada.
ASSALTO 2 – Em Tietê, na quinta, 6 de dezembro, houve registro de um assalto próximo a uma agência bancária, no Centro. Vítima foi um ajudante geral, de 27 anos, abordado por um indivíduo, que fez menção de estar armado, e levou o cheque do seu pagamento, no valor de R$422. Criminoso trajava camisa polo preta e branca e calça jeans e usava boné preto. Residente em Tatuí, ajudante geral prestou queixa na Delegacia de Polícia de Tietê.
ESTELIONATO 2 – Em Tietê, na terça, 4 de dezembro, empresário de 63 anos, de Tietê, foi vítima do golpe do falso sequestro. Segundo ele, durante a madrugada, recebeu ligação em seu telefone fixo e, nela, uma moça chorava, dizendo estar com dois homens armados que teriam invadido sua casa.
Na tensão, a vítima falou o nome da sua filha e, nisso, outro criminoso se apossou do telefone e identificou-se como sendo de uma facção criminosa. Desse modo, outra pessoa ligou em seu celular, comentando que se tratava de um sequestro e que não era para o empresário desligar o telefone.
Pressionada, a vítima fez transferência online de R$2.000 e, pela manhã, teve que ir ao caixa eletrônico para sacar R$2.000 e, em seguida, fazer o depósito em uma casa lotérica. Como os bandidos exigiram valor de R$90 mil para ser depositado em três contas bancárias, o empresário dirigiu-se ao banco, deu um bilhete à gerente, no qual constava o sequestro da filha e que precisava retirar a quantia.
Ao identificar o golpe, a gerente ligou para a filha do empresário e comprovou não tratar-se de sequestro. Empresário registrou B.O..