Jair de Cristo Leite


Por volta de 1948, no bairro Barra Funda, em Tietê, o futebol voltava a ganhar forma. Em um campo que ficava no terreno pertencente à Es-
trada de Ferro Sorocabana (na região onde ficam, hoje, a Delegacia de Polícia e a Rodoviária), Renato Nitrini, Antonio Piovesani, Ângelo Piovesani e Primo Melaré lideravam os esportistas.
Na época, precisando escolher um nome para o quadro de futebol ali existente, muitos esportistas aclamavam pelo nome de América Futebol Clube. Outros optaram por Ferroviário Futebol Clube.
Uma reunião foi realizada na noite de 18 de outubro de 1949, no Bar Demarchi, mais tarde Bar América, hoje rua Indalécio Costa, 384, no bairro Barra Funda. Conta a história que ali estiveram presentes: Cícero Pupato, Mário Fernandes, Manoel Fernandes, Lourenço Demarchi, Álvaro Demarchi, Renato Demarchi, Joãozinho Piovesani, Antonio Piovesani, Renato Nitrini, José Campos, Líbano da Silva, José Grigolon, Carlos Dal Coleto, Horácio Dal Coleto, Celso Dal Coleto, Mauro Toledo, Mário Cláudio, Manoel Cláudio, Sisnando de Luca, Isnard de Luca, José Jorge (Cadique), João Brandolise, André Bufo, Vicente Pontes, Vergílio Lavorante, João Lavorante e outros.
Os responsáveis pela reunião recorreram a um sorteio e o nome vencedor foi América Futebol Clube. Assim, nascia o Vermelhinho da Barra Funda.
Nestes quase 69 anos de fundação, o América revelou muitos craques. Um deles foi Jair de Cristo Leite, que nasceu em 6 de abril de 1945, em Ribeira, Estado de São Paulo, e lá reside atualmente.
Filho de Theodoro de Christo Leite e Adelaide Dias Batista Leite, trabalhou por 30 anos como funcionário público na sua terra natal. Viúvo e namorado de Nelei Dias Batista, tem três filhos: Daniel (47 anos), Gabriela (42 anos) e Rafael (37 anos), além dos netos Daniel Filho, Ana Carolina, Maria Cecília, Beatriz e Ana Luisa.
No esporte tieteense, jogou como ponta-direita defendendo o América, AMA, Comercial, Bela Vista, Areião, Laranjalense e São José, de Cerquilho. De 1958 a 1967, morou na avenida Soares Hungria, em Tietê, e desta época tem muitas recordações dos atletas Xixico Evangelista, Valtinho Goldoni, Cadi Orsolini, Bolão, Félix, Golhardo, Ducho, Bijau, Edeno Melaré, entre outros amigos.
Nesta semana, tive a grata surpresa de recebê-lo na minha loja na rua Professor Francisco de Assis Madeira, no Centro de Tietê, depois de muitos anos sem encontrá-lo. Tanto que nem o reconheci inicialmente.
Aproveito a homenagem para parabenizar todos os eternos atletas e a fiel torcida do Vermelhinho da Barra Funda que, assim como Jair, marcaram uma época muito especial do nosso esporte.
PIADINHA DA SEMANA – Um homem conta ao amigo:
– “Hoje de madrugada entrou um ladrão lá em casa!”
– “Caramba, cara! Um ladrão entrou na sua casa e você está rindo? O que ele levou?”
– “Levou uma surra! Minha mulher achou que fosse eu chegando bêbado!”