Márcio Ruy Vidotto


Faleceu no sábado, 4 de agosto, aos 63 anos, Márcio Antônio Ruy Vidotto, marido de Vera Lucia Faria Vidotto e pai de Marcos (Tutu) e Márcio Antônio (in memoriam).
Nascido em 16 de maio de 1955, filho de Antônio Vidotto e Nair Ruy Vidotto e irmão de Maria de Lourdes, Maria Aparecida, Maria Neide, Lucilene, Sérgio e Simara, Márcio Vidotto era formado em Odontologia.
Falecido amigo deixará no coração de todos que o conheciam uma imensa saudade e a certeza que, em vida, ele fez o seu melhor como filho, irmão, pai, marido, amigo e profissional.
No futebol tieteense, Márcio Vidotto deixou um enorme vazio e a sua história de atleta vitorioso na equipe da Associação Mocidade Atlética (AMA) nos anos de 1970, período que brilhou em campo ao lado dos companheiros Nenê Savassa, Bigão, Odair, Hugo, Fernando, João Barriga, Dimas, Carlinhos Gardenal, Tedeschi, Afonsinho, Edson, Benati e outros craques.
Como veterano do futebol, foi integrante do grupo do Olaria Futebol Clube, onde, na companhia dos filhos, estava sempre presente apresentando seu futebol descompromissado. Ali, mais que jogos, sempre prevaleceram o forte vínculo de amizade e o companheirismo.
De luto, a Diretoria do Olaria Futebol Clube presta aqui, no jornal Nossa Folha, homenagem àquele que foi personalidade atuante e sempre esteve presente nas realizações do clube. “Perdemos um amigo e a sua ausência será sentida por todos aqueles que o amavam e que, ao seu lado, viveram muitos momentos de alegria”, encerrou Alberto Giovanetti Filho, do Olaria.
PIADINHA DA SEMANA – No boteco no Rio Grande do Sul, o mineiro vai e pede um copo de leite. Aparece um gaúcho, cheio de prosa, e diz:
– “Mas aqui no Rio Grande do Sul, nós não gostamos de homem que bebe leite!”
O mineiro, prontamente, responde:
– “Uai, em Minas, nós não
gostamos de homem de jeito algum!”