Novembro Azul alerta homens para cuidar da saúde


Segundo especialistas, quando diagnosticado precocemente, o câncer de próstata tem 90% de chance de cura

O câncer de próstata ainda é o mais comum entre os homens, figurando como a segunda maior causa de óbitos oncológicos entre o sexo masculino. De acordo com dados do Instituto Nacional do Câncer (Inca), mais de 68 mil novos casos deverão ser registrados no Brasil em 2018.
Atualmente, cerca de 20% dos episódios são diagnosticados em estágio avançado, conforme divulgado recentemente pela Sociedade Brasileira de Urologia (SBU), o que dificulta muito o tratamento do problema, conforme explicou o médico urologista Fernando Russo. “Quanto mais tardio o diagnóstico, mais agressivo e menos efetivo será o tratamento. Tumores de próstata descobertos em fases críticas possuem alta taxa de mortalidade, o que ilustra a indispensabilidade dos exames preventivos”, alertou Russo.
Para estimular a prevenção ao câncer de próstata, teve início a campanha Novembro Azul, que, em 2018, adotará o tema “Seja herói da sua saúde”, convidando os homens a tomarem a iniciativa de ir ao especialista, conforme explicou Otávio Vasques, também médico urologista. “Ser herói da própria saúde é a melhor forma de ilustrar a importância do diagnóstico precoce, que realmente pode salvar vidas”, pontuou Vasques.
Nesse aspecto, para ser um herói, não é preciso ter superpoderes, basta ser prevenido. “A maioria dos homens ainda usa a desculpa da falta de tempo para deixar de ir ao médico e cuidar da saúde, diferentemente das mulheres que, desde a juventude, são educadas a procurar o ginecologista. Negligência se reflete no maior índice de doenças evitáveis que atingem eles. É preciso fazer uma reflexão e priorizar a saúde, visto que não é possível cumprir nenhum outro compromisso com uma doença grave”, afirmou Russo.
Em estágio inicial, as chances de cura do câncer de próstata são superiores a 90%, no entanto, não há sintomas. “Na verdade, os sintomas surgem quando a doença está avançada, podendo incluir dores ao urinar e presença de sangue na urina ou no sêmen”, elencou Vasques.
Russo complementou que o tratamento do câncer de próstata varia de acordo com a fase em que é diagnosticado. “Tumores restritos à próstata, em estágio inicial e pouco agressivos, demandam acompanhamento clínico, podendo ser associado à radioterapia e até cirurgia. Nos quadros avançados, também pode ser necessária a hormonioterapia, quimioterapia e medicamentos que melhorem a qualidade de vida do paciente, ilustrando, mais uma vez, a importância da prevenção”, explicou o urologista.
Problema é que o exame preventivo ao câncer de próstata ainda é um tabu para a grande maioria dos homens. “O toque retal e o exame de sangue, o PSA, são os principais meios de diagnóstico do câncer de próstata, devendo ser feitos, anualmente, por todos os homens acima dos 50 anos e sem fatores de risco ou a partir dos 45 anos quando há predisposição, como histórico familiar da doença, obesidade ou caso pertença à etnia negra, visto que é cientificamente comprovado que os negros têm mais chances de desenvolver o problema”, detalhou Vasques.
Os especialistas destacaram, ainda, que atitudes preventivas como essas terão os frutos colhidos no futuro. “Adultos jovens não precisam se preocupar tão cedo com o câncer de próstata, mas precisam cuidar da saúde em geral, pois hábitos saudáveis diminuem as chances de desenvolver a doença, ou seja, a conscientização começa agora, porque, dessa forma, serão pessoas informadas e que não terão receio ou preconceito de cuidar de si mesmas, além de que poderão, a partir da informação, conscientizar outras pessoas”, concluíram os especialistas.
Novembro Azul é uma campanha de conscientização realizada por entidades e dirigida à sociedade, em especial aos homens, para conscientização a respeito de doenças masculinas, com ênfase na prevenção e no diagnóstico precoce do câncer de próstata.