Perfil entrevista Ana Maria da Fonseca


Ana Maria da Fonseca, filha de Ana Maria da Fonseca Vianna e Ronaldo Alves Brazão, nasceu em 3 de junho de 1977, em São Paulo. Formada em Direito pela Faculdade de Direito de Itu (turma de 2000), é advogada na Integrare em Cerquilho e mãe de Aloma, de 26 anos. Ama seus pets Mii Nhoca, Thomas e Zé.
Eu sou? A Aninha!
Sinônimo de beleza? Aloma, minha filha. Sinônimo de beleza por dentro e por fora.
Cantor e cantora? Fábio Jr. e Pink.
Ator e atriz? Juan Pablo Di Pace e atriz, nenhuma em especial.
Sonho? Viver cada um deles.
Amor? Minha família e meus amigos verdadeiros.
Solidão? Às vezes necessária, pois nos faz refletir.
Deus? Meu Pai, até aqui Ele me sustentou.
Religião? A religião divide, mata e destrói. Jesus une. Ele é o único caminho, a verdade e a vida. Niguém vai ao Pai senão por Ele.
Filme? Vários, mas tem um que marcou a minha infância: Labirinto, a magia do tempo.
Sonho de consumo? Viajar muito e conhecer vários lugares.
Defeito? Quantos posso falar? Tenho tantos! Mas acho que o pior é tentar fazer mil coisas ao mesmo tempo.
Qualidade? Resiliência.
Lugar? Qualquer um, desde que se tenha paz.
Lazer? Amo ver o pôr do sol e estar próxima à natureza.
Qual o livro de cabeceira? Bíblia.
Qual profissão teria escolhido sem ser a sua? Decoradora de festas e fotógrafa.
Momento da vida para repetir? Os felizes.
Alegria? Fazer aniversário é uma delas.
Tristeza? Estar longe de quem amo.
Decepção? Não mata, nos ensina a viver .
Receita contra o tédio? Treinar kickboxing.
Tem saudades do quê? De muitas coisas, em especial da minha irmã.
Amizade é? Uma espécie de amor.
Amigo(a) especial? Tenho vários, não poderia enumerá-los e correr o risco de esquecer algum. Mas sou grata a Deus por cada amizade sincera que ele me presenteou.
Palavra que riscaria do vocabulário? Ódio.
Ídolo? Jesus Cristo.
Frase? Sei estar abatido e sei também ter abundância; em toda a maneira e em todas as coisas, estou instruído, tanto a ter fartura como a ter fome, tanto a ter abundância como a padecer necessidade. Posso todas as coisas em Cristo que me fortalece – Filipenses 4:12,13.
Nota 10 para: o amor.
Nota zero para: o ódio.
Grande homem ou grande mulher? Minha mãe.
Planos para o futuro? Ser feliz, mesmo em meio às lutas. Recomeçar sempre que for necessário. Viver um dia de cada vez, acreditando sempre que Deus está no controle de tudo e que todas as coisas cooperam para o nosso bem.
Recado? “Vive-se o presente! O passado gera tristeza e o futuro ansiedade” (tentando aprender desde quando tinha 12 anos e li isso em um livro!).