Prefeitura suspende marmitas e funcionários reclamam


A Prefeitura de Tietê cancelou, nesta semana, a entrega de refeições a funcionários públicos da Garagem Municipal. Como forma de demonstrar a insatisfação e na expectativa do restabelecimento da entrega das marmitas, eles procuraram a redação deste semanário para relatar o ocorrido.
Em contato com a Assessoria de Imprensa da Prefeitura, o Departamento de Jornalismo deste semanário questionou a razão do corte e se este fornecimento era obrigatório. De acordo com o Poder Executivo, a razão do corte deu-se por conta do fim da vigência do contrato advindo de um processo licitatório. Informou, ainda, que o fornecimento da marmita não é obrigatório, porém, essa comodidade será restabelecida assim que um novo processo de licitação e um contrato sejam realizados, o mais breve possível.
Sobre a quantidade de marmitas que deixaram de ser entregues, a Prefeitura não informou, apenas revelou que, no fim de 2015, a distribuição das marmitas foi suspensa, permanecendo apenas o benefício para os funcionários da Secretaria Municipal de Serviços.
Quanto ao aviso sobre a suspensão das marmitas ou a distribuição de vale-alimentação e sobre o direito à pausa para refeição, a Prefeitura informou que a suspensão e as novas regras da marmita foram avisadas em 5 de julho, através do decreto 6.397/2018, sendo que os avisos foram afixados na secretaria, inclusive ao lado do relógio de ponto. Informou, ainda, que sempre existiu direito à pausa para refeição e à cesta básica. Quanto às marmitas, a Prefeitura informou que a distribuição será retomada assim que o processo licitatório for realizado.