Projeto ensina sobre sustentabilidade e preservação


Em Cerquilho, faz sete anos que a Escola Municipal de Ensino Fundamental (Emef) “Professora Yolanda Biagioni Camargo” introduziu a ideia da sustentabilidade no seu Projeto Político Pedagógico (PPP), no currículo.
Desde 2012, a escola, instalada na Vila São José, vem construindo e desenvolvendo projetos voltados à ecologia, meio ambiente e sustentabilidade. As propostas são exploradas durante todo o ano com as crianças e, no Dia do Meio Ambiente (5 de junho), é realizada a ecogincana, atividade que une diversão e conhecimento voltados ao meio ambiente.
Neste ano, parceria entre a Secretaria Municipal de Educação e Cultura e a Secretaria Municipal de Agricultura, Abastecimento e Meio Ambiente (Saama) catalogou todas as árvores da escola, como parte do projeto Plantando sementes para o futuro.
Finalização do projeto ocorreu com a colocação de placas nas árvores da escola com os nomes científicos e populares das mesmas, além do plantio de flores e de uma muda de árvore frutífera, utilizando terra misturada ao húmus (adubo orgânico), processado pelas próprias crianças em visita ao Centro de Educação Ambiental e Gestão de Resíduos (Ceagre) “Jatobá”.
Segundo a direção da escola, o cuidar da natureza, a preservação do meio ambiente e a consciência de sustentabilidade, aos poucos, vão fazendo parte do cotidiano de todas as pessoas que frequentam a Emef “Yolanda”.
INICIATIVA – Em Cerquilho, alunos do 4º ano C, acompanhados da professora Andrieli de Souza e Silva, da Escola Municipal de Ensino Fundamental (Emef) “Professora Yolanda Biagioni Camargo”, foram ao Centro de Educação Ambiental e Gestão de Resíduos (Ceagre) “Jatobá” para visita técnica.
Na ocasião, aprenderam sobre resíduos orgânicos, como cascas de frutas, legumes, ovos, borra de café, folhas secas, entre outros, os quais podem ser reciclados através do processo de compostagem, que é um processo biológico de valorização da matéria orgânica, seja ela de origem urbana, doméstica, industrial, agrícola ou florestal, que pode ser considerada tipo de reciclagem do lixo orgânico. Os alunos aprenderam, ainda, que os fungos e bactérias são responsáveis pela degradação da matéria orgânica, transformando-a em húmus (adubo orgânico), material rico em nutrientes. Depois do aprendizado teórico, enfatizando a importância do processo para o meio ambiente, os alunos fizeram a compostagem dos resíduos orgânicos que levaram para a visita técnica.
O adubo orgânico resultante desse processo foi levado de volta para a escola e utilizado para realizar o plantio de mudas de flores e árvores típicas da região. Além disso, os estudantes identificaram as espécies de árvores presentes na unidade de ensino, o que enriqueceu o estudo realizado em sala sobre as plantas, seu processo de alimentação (fotossíntese) e reprodução.
Essa experiência, junto às atividades já realizadas na escola sobre o meio ambiente, despertou a consciência sobre a importância de se preservar as árvores, devido a sua relevância para um ecossistema equilibrado.