Saiba quem é Maria Ângela Abas Vianna


Nesta edição, o Nossa Folha prossegue com a série de reportagens sobre a vida de líderes de movimentos culturais, sociais e políticos

Última biografia sobre líderes de movimentos culturais, sociais e políticos do Brasil publicada pelo jornal Nossa Folha foi a de Álvaro e Barros Lins. Nesta edição, é a vez de Maria Ângela Abas Vianna, artisticamente conhecida por Angel Vianna, bailarina, professora e coreógrafa brasileira, uma das pioneiras da dança contemporânea no Brasil.
Angel Vianna nasceu em Belo Horizonte, Minas Gerais, no ano de 1928. Filha de libaneses, de uma tradicional família de Minas Gerais, iniciou o estudo do balé clássico com 12 anos, com o professor Carlos Leite, e estudou piano com o professor Francisco Masferrer.
Com 15 anos, ingressou no curso livre da Escola de Belas Artes da Universidade do Estado de Minas Gerais, dirigida pelo artista plástico Alberto da Veiga Guignard. Nessa época, conheceu Klauss Vianna e, mais tarde, criaram o movimento de dança-terapia e expressão corporal. Passou a integrar o ballet de Minas Gerais.
Em 1955, criou os figurinos do espetáculo Cobra Grande, primeira coreografia de Klauss Vianna. Nesse mesmo ano, casou-se com Klauss e inaugurou sua primeira escola de dança em Belo Horizonte.
Em 1958, nasceu o único filho do casal, o futuro bailarino Rainer Vianna (1958-1995). Em 1959, o casal fundou o Ballet Klaus Vianna, onde Angel Vianna passou a se apresentar como primeira bailarina e coreógrafa e Klaus Vianna assumiu a direção artística do grupo que trabalhava com referências corporais de danças típicas brasileiras e temas nacionalistas, sendo pioneiro na ruptura com a estética clássica e assumindo uma linguagem contemporânea.
Como solista do grupo, Angel Vianna se apresentou em diversos espetáculos, entre eles, Neblina de Ouro e Caso do Vestido, ambos de 1959.
Em 1962, Angel Vianna e seu marido foram convidados por Rolf Gelewsky, então diretor da Escola de Dança da Universidade Federal da Bahia, para lecionarem na escola, que ainda estava se estruturando. Klauss Vianna passou a dar aulas de ballet clássico com metodologia baseada na anatomia do corpo e na expressão corporal, e Angel Vianna, além de assistente do marido, integrava o grupo de dança contemporânea da mesma escola. Na época, frequentaram aula de anatomia no curso de graduação da universidade, para se aprofundar na pesquisa de conhecimento físico do corpo.
Em 1964, o casal mudou-se para o Rio de Janeiro, onde iniciou trabalho de expressão corporal no Estúdio de Tatiana Leskova, em Copacabana, local que reunia bailarinos profissionais, que faziam aula de aperfeiçoamento corporal com uma professora russa, e artistas que procuravam formação na dança. Sempre direcionando seu trabalho para espaços voltados para a pesquisa corporal, em 1983, criou o Centro de Estudos do Movimento e Arte – Espaço Novo, que mais tarde se tornaria a Escola Angel Vianna. Em 2001, fundou a Faculdade Angel Vianna.
Recebeu inúmeras homenagens, condecorações e premiações, entre elas, o Prêmio Mambembe Pelo Total da Obra (1996); a Comenda da Ordem do Mérito Cultural (1999), da Presidência da República do Brasil; o Diploma Orgulho Carioca (2000), por sua importância na vida cultural da cidade do Rio de Janeiro; e o título de Doutora Notório Saber nas áreas de conscientização do movimento, cinesiologia e dança, reconhecendo a relevância de sua obra, da Universidade Federal da Bahia (2003).
Ao completar 90 anos este ano de 2018, Angel Vianna tem recebido inúmeras homenagens pelo País.