Santa Casa recebe quase R$7 milhões do governo


Maternidade, Pediatria e Centro Cirúrgico serão beneficiados com os primeiros equipamentos a serem adquiridos com estes recursos

Diretor-superintendente Pedro Ogeda

Em agosto de 2017, a Santa Casa de Tietê recebeu a indicação de verba do tieteense e presidente da República, Michel Temer (MDB), através do Ministério da Saúde. Liberação ocorreu em junho deste ano e servirá para a compra de equipamentos que serão destinados para o Centro Cirúrgico, Pediatria, Maternidade e para o futuro Centro de Imagem da entidade tieteense.
Segundo o diretor-superintendente da entidade tieteense, Pedro Ogeda, os equipamentos a serem adquiridos – ressonância magnética, tomógrafo, mamógrafo digital, arco cirúrgico, entre outros – somados correspondem à importância de R$6.749,385,00 (valores que passaram por adequação).
Em entrevista, Ogeda dá detalhes sobre a compra dos equipamentos, bem como sobre o plano diretor da Santa Casa de Tietê.

Nossa Folha – Os equipamentos liberados pelo Ministério da Saúde já foram comprados pela Santa Casa de Tietê? Se ainda não, o que depende para que a compra ocorra?
Ogeda – Os equipamentos ainda não foram comprados até mesmo porque a liberação da verba ocorreu a menos de um mês.
A Santa Casa está aguardando um parecer técnico da Divisão de Convênios-SP para dar início ao processo licitatório. Ressaltamos que, inicialmente, será realizada a aquisição dos equipamentos que a entidade possui capacidade assistencial, ou seja, para complementar e qualificar a assistência já prestada aos usuários do Sistema Único de Saúde (SUS).
Destaco que a primeira etapa não contemplará a aquisição dos equipamentos componentes do Centro de Diagnóstico por Imagem, Ressonância Nuclear Magnética e Tomógrafo Computadorizado, que serão adquiridos após a conclusão da construção do novo local.

Nossa Folha – A Santa Casa de Tietê tem espaço destinado para colocar todos esses equipamentos?
Ogeda – Os equipamentos destinados aos setores de Maternidade, Pediatria e Centro Cirúrgico já possuem espaço destinado e, por isso, serão os primeiros a serem adquiridos. Entretanto, os equipamentos do futuro Centro de Diagnóstico por Imagem ainda não possuem local construído.
Projeto arquitetônico do novo espaço já está em sua fase final, sendo a primeira etapa do processo a construção.

Nossa Folha – Quando estarão à disposição da população tieteense e regional?
Ogeda – A disponibilização de alguns equipamentos, sendo para a Maternidade e a Pediatria, tem previsão de serem liberados ainda este ano. Quanto aos demais, está condicionada à construção do novo espaço.
Local já está definido e o projeto arquitetônico encontra-se em fase de finalização. Entretanto, a construção só será viabilizada com recursos de emendas parlamentares, disponibilidade orçamentária dos Governos Federal e Estadual e pactuação regional do serviço entre os municípios, variáveis essas que ainda não estão definidas e, assim, impossibilitam uma previsão precisa de quando o Centro de Diagnóstico por Imagem estará pronto para atender a população de Tietê e região.
Caso tudo ocorra dentro das expectativas previstas, acreditamos que em 2020.

Nossa Folha – Quais são os próximos projetos do hospital?
Ogeda – O Plano Diretor da Santa Casa prevê projetos até 2022 e estes envolvem uma UTI adulto e neonatal, Centro de Urologia, banco de sangue, quimioterapia, hemodinâmica e a nova ala de internações.

Nossa Folha – Além disso, a Subcomissão do Iamspe de Tietê conseguiu, através de emenda parlamentar estadual, um aparelho de ultrassonografia. Ele já está funcionando para usuários do Iamspe, convênios e SUS?
Ogeda – O aparelho de ultrassonografia, que também compõe o futuro Centro de Diagnóstico por Imagem, será disponibilizado não somente aos usuários do Iamspe, mas para todos os convênios, inclusive, para atendimento dos usuários do SUS e tem previsão para começar a funcionar em 16 de agosto.
Os exames serão realizados às quintas com agendamento prévio, o que já está ocorrendo. Interessados devem entrar em contato através do telefone (15)3285-9444.

Nossa Folha – E em relação à situação financeira da Santa Casa, as contas estão em dia? Os valores da contratualização dos serviços da entidade junto à Prefeitura de Tietê estão sendo repassados normalmente? Qual é o custo mensal?
Ogeda – Iniciamos, em 2012, um processo de organização financeira da entidade e, hoje, temos as contas em dia, com fluxo de caixa e orçamento controlado e bem definido.
A Prefeitura de Tietê está realizando os repasses da contratualização normalmente e o valor do repasse mensal hoje é de R$712.868,64.
Custo mensal gira em torno de R$1.250.000,00 suportados por receitas municipais, estaduais, federais e próprias, através de convênios, particulares e doações.

Nossa Folha – Considerações finais:
Ogeda – Trabalhamos todos os dias para que a população tenha cada vez mais uma assistência médica de qualidade. Por isso, o hospital vem se desenvolvendo, ano após ano, e em todas as áreas temos pontos de melhoria. Além disso, investimos em capacitação do pessoal e em consultorias especializadas para que essa evolução exista.
No fim desse processo, quem ganhará será a população de aproximadamente 250 mil habitantes de nossa microrregião, que terá uma assistência médica hospitalar humanizada e de qualidade.
Com a implantação completa do Plano Diretor, as pessoas que, diariamente, precisam viajar para realizar procedimentos fora do munícipio poderão realizá-los aqui, na Santa Casa de Tietê, com toda a comodidade que merecem como cidadãos.