860 clientes ficam sem luz em Tietê e Cerquilho


Problema foi ocasionado por fortes ventos e descargas atmosféricas que atingiram essas localidades na terça, 30 de julho

No bairro Bonanza, em Tietê, queda de árvore obstruiu a rua Francisco Costa

Oitocentos e sessenta clientes de Tietê e Cerquilho ficaram sem energia elétrica devido à chuva da terça, 30 de julho, segundo a concessionária Elektro.
Em Tietê, a interrupção no fornecimento de energia foi ocasionada pelos fortes ventos, que arremessaram galhos de árvores e objetos, como antenas, na rede elétrica. Também houve ocorrência de descargas atmosféricas.
Ainda no município, 460 clientes do Centro e dos bairros Bela Vista, Pilões e São João acabaram afetados pelo problema.
Ainda segundo a prestadora de serviço, quando há elevação no número de ocorrências devido a chuvas ou ventos fortes, é realizada a priorização dos maiores blocos de consumidores que, normalmente, atendem serviços essenciais, como hospitais, abastecimento e tratamento de água.
Além da falta de energia, Tietê também registrou queda de uma árvore na rua Francisco Costa, no bairro Bonanza, próximo à antiga sede da Associação de Pais e Amigos dos Excepcionais (Apae), fato que obstruiu a via.
Já em Cerquilho, o desabastecimento de energia elétrica ocorreu devido às descargas atmosféricas e a um cabo rompido em razão da ventania. Lá, o problema prejudicou 400 clientes e os bairros afetados pela interrupção foram o Jardim São Luiz e o Parque Alvorada.
No caso da descarga atmosférica, a Elektro esclareceu que apenas faz a inspeção e a normalização do serviço. Já quando há cabo rompidos por conta do vento, a Elektro substitui o equipamento.
A prestadora de serviço atende pelo 0800-701-0102, no site elektro.com.br ou em atendimento presencial na rua Lara Campos, 446, sala 5, Centro de Tietê, ou na rua dr. Campos, 78, sala 13, Centro de Cerquilho.
BANDEIRA VERMELHA – A Agência Nacional de Energia Elétrica (Aneel) anunciou na sexta, 26 de julho, que as contas de luz em todo o País terão a bandeira tarifária vermelha patamar 1 no mês de agosto, o que representa custo adicional de R$4 para cada 100 quilowatts-hora consumidos.
Segundo a Aneel, ocorrerá aumento da geração de energia termelétrica porque o mês deve ser de seca nas principais bacias hidrográficas do Sistema Interligado Nacional (SIN). Ainda de acordo com a Aneel, a previsão hidrológica para agosto sinaliza vazões abaixo da média histórica e tendência de redução dos níveis dos principais reservatórios.