Cadi Orsolini


O Pingo no I Futebol Show, que possui o codinome Futebol Amor, é uma entidade esportiva tieteense declarada de utilidade pública pela Lei Municipal 1.503/1980. Sua fundação deu-se em 25 de julho de 1978 pelos esportistas Ademir Sergio Torrezan e Francisco Carlos Casagrande (Neno). Intuito era participar de jogos futebolísticos entre equipes veteranas de Tietê e região.
Em 4 de novembro de
1980, foi eleita e empossada a primeira Diretoria Executiva, que foi composta por Ademir Sérgio Torrezan (presidente), Francisco Carlos Casagrande (Neno – vice-presidente), Arnaldo Benedito Orsolini (Cadi – 1º secretário), Roberto Dal Pozzo (Xuxa – 2º secretário), Ademar Giangiácomo (1º tesoureiro), Antonio Bau (2º tesoureiro), Antonio Carlos Gardenal (diretor de Patrimônio), Antonio José Pessato (diretor social), Horácio Montanhan (Xindão – diretor de Esportes), José Marson (procurador) e Horácio Ribeiro e Antonio Alves (diretores de Propaganda e Publicidade).
Já o Primeiro Conselho Deliberativo era formado por Laércio Beloto (presidente), Antonio Darci Cristo (vice-presidente) e Élsio Bufo (secretário), além dos membros efetivos José Pasquali Demarchi (Zé de Chinda), Albino Beloto, Denisar Alves, José Antonio Carniel, Angelo Uliana, Edson Lizier, Luiz Roberto, Euclides Vioto, Waldomiro Fragnani, Airton de Almeida e Fernando Gardenal.
O Conselho Fiscal era composto por Mario Caseto, dr. Ramon Guirado, Otávio Antonio Beloto (Gambé), José Bento Ferraz e Benedito de Toledo e Wadih Filho (Adi). Até o artista Fred Jorge fez parte da história da agremiação.
Para quem não sabe, o Pingo no I Futebol Show é a equipe tieteense que integrou mais jogos interestaduais. Em seu histórico, aparecem oportunidades esportistas em Curitiba (1982), Fortaleza (1986) e Brasília (1986). No passado glorioso, esses momentos permitiram ao Pingo no I Futebol Show a chance de disputar partidas memoráveis contra os Veteranos do Palmeiras, do Santos, do Corinthians e até da Seleção Paulista, da Seleção Argentina e da Seleção Escrete, da Rádio Bandeirantes, do locutor Fiori Gigliotti.
Nesta mesma época, no estádio “José Ferreira Alves” (Comercial), Tietê recebeu craques como Romero, Ademar Pantera, Pepe, Belini, Lima, Davi, Negreiros, Edu, Hélio Burini, Rinaldo, Pavão, entres outros.
Na década de 1980, por exemplo, a equipe Pingo no I esteve em Fortaleza, no Ceará, em confronto realizado contra o Grêmio TransBrasil no estádio “Presidente Vargas”, mais conhecido como PV. Nesta data, o time era formado por Wadi Filho (Adi), Darci Cristo, Gabi Fragnani, Esaú Pontes, Élsio Bufo, Carlinhos Gardenal, Láercio Belotto, Antonio Bau e Angelo Uliana (técnico), além de Fernando Gardenal, Lhe Gabriel, Cadi Orsolini, Ademir Torrezan, Paulo César, Edson Lezier e Marcelo Camargo.
Em seus tempos áureos, através de jogos beneficentes, o Pingo no I Futebol Show também arrecadava fundos para ajudar entidades filantrópicas, como Infância Feliz, Lar São Vicente de Paulo (Asilo), Educandário Rosa Mística, Casa dos Meninos e Associação de Pais e Amigos dos Excepcionais (Apae).
Dessa mesma época, quem se lembra de quando os mascotes eram Glauber Demarchi, Lúcio Santarossa, Melissa Torrezan, Rafael Orsolini, Carlos Eduardo Cristo (Du) e Arnaldo Orsolini Filho (Dingue)?
O Pingo no I Futebol Show também teve participação ativa nos carnavais tieteenses e possuía até um hino oficial. Por meio de um bloco, reunia jogadores, suas esposas, filhos e amigos durante a folia de momo.
Cadi, por exemplo, não brilhou apenas no América Futebol Clube, no Comercial Futebol, no Esporte Clube Bela Vista e no XV de Novembro de Piracicaba, o craque também fez história no Pingo no I Futebol Show. Fosse como atleta, fosse como dirigente, Cadi marcou época.
O menino nascido em 20 de novembro de 1941 jogava na posição de volante, meia-direita, meia-esquerda e até centroavante. O marido de Maria de Lourdes Dal Pozzo Orsolini (Lourdinha) sempre ressaltou o trabalho dos esportistas Trípoli Antonio Gardenal, Salvador Evangelista, Roque
Mariano (Roquinho), Orsine Candido, Tito Mascote, Ítalo Pimpinato e, especialmente, Ângelo Uliana (Brandão).
Por meio do pai de Rafael e Dingue, nesta semana, presto homenagem a toda comunidade Pingo no I Futebol Show pelos 41 anos de fundação.
PIADINHA DA SEMANA – No leito do hospital, o marido diz à esposa: Querida, quando eu morrer, quero que você se case com o João!”
– “Mas, meu amor, você odeia o João!”
– “Por isso, mesmo! Quero que ele se lasque também!”