Cidades buscam a universalização do saneamento


No ranking deste ano pela Associação Brasileira de Engenharia Sanitária e Ambiental (Abes) aparecem Cerquilho, Tietê e Jumirim

Cerquilho esteve presente na 55ª Reunião Planária do Comitê da Bacia Hidrográfica do Rio Sorocaba

A Associação Brasileira de Engenharia Sanitária e Ambiental (Abes) divulgou a pontuação dos municípios de Tietê, Cerquilho e Jumirim quanto à universalização do saneamento básico.
Estudo da Abes é um instrumento que apresenta o percentual da população das cidades brasileiras com acesso aos serviços de abastecimento de água, coleta de esgoto e de resíduos sólidos, além de aferir o quanto de esgoto recebe tratamento e se os resíduos sólidos recebem destinação adequada. Através dessa avaliação, é possível identificar o quão próximo os municípios estão da universalização do saneamento.
Da região, o município de Cerquilho teve o maior destaque, com 97,88 pontos na área de abastecimento de água; 95,96 em coleta de esgoto; 100 pontos em tratamento de esgoto, coleta de resíduos sólidos e destinação adequada; e 13 em taxa de internações.
Tietê registrou 97,32 em abastecimento de água, 88,36 em coleta de esgoto, 53,73 em tratamento de esgoto, 90,92 pontos em coleta de resíduos sólidos, 100 pontos em destinação adequada e 63 em taxa de internações.
Jumirim alcançou 100 pontos no quesito abastecimento de água, 58,02 em coleta de esgoto, 75 em tratamento de esgoto, 58,02 pontos em coleta de resíduos sólidos, 100 em destinação adequada e 154 em taxa de internação.
Ranking edição 2019 reúne 1.868 municípios, representando 68% da população do País e mais de 33% dos municípios brasileiros que forneceram ao Sistema Nacional de Informações de Saneamento (SNIS1) as informações para o cálculo de cada um dos cinco indicadores utilizados no estudo.
VERBA – O prefeito de Cerquilho, Aldo Sanson (PSDB), acompanhado do superintendente do Serviço Autônomo de Água e Esgoto de Cerquilho (Saaec), Márcio Gaiotto, participou da 55ª Reunião Plenária do Comitê da Bacia Hidrográfica do Rio Sorocaba e Médio Tietê na quinta, 25 de julho, em Salto.
Dentre os assuntos debatidos no encontro, estão duas solicitações do município de Cerquilho já aprovadas pelo Comitê Técnico e que agora seguem para a avaliação do Fundo Estadual de Recursos Hídricos (Fehidro).
Segundo Sanson, um desses pedidos é a execução das obras da segunda etapa do sistema de esgotamento de efluentes para a bacia do Córrego Cachoeira em Cerquilho, com previsão de custo de R$4.518.500,30, sendo que R$3.923.165,75 serão pagos com verba do Fehidro, além da contrapartida municipal de R$595.334,55.
Outra solicitação em andamento tem como objetivo o aumento da eficiência e da separação da coleta seletiva, assim como a diminuição de perdas dos materiais recicláveis e, consequentemente, o aumento da vida útil do aterro sanitário municipal. Para esta ação, o Fehidro liberará R$1.840.883,26, tendo a contrapartida de R$96.888,59, o que totaliza R$1.937.771,85.