Coloração escura na água do bairro Bonanza permanece


A coloração escura na água que abastece o bairro Bonanza, em Tietê, permaneceu e os moradores voltaram a cobrar providências junto ao Serviço Autônomo Municipal de Água e Esgoto (Samae) nesta semana.
Em nota oficial na edição passada, o Samae afirmou que, por conta do turbilhonamento no reservatório e na rede de distribuição, a água que abastece o referido bairro e adjacências possuía coloração escura. Por conta disso, os moradores quiseram saber se haveria alguma forma para impedir esse tipo de ação.
Em resposta, o Samae informou que a limpeza dos filtros ajudaria bastante, porém, a autarquia revelou que não tem verbas suficientes para tal ação neste momento.
Na edição de 19 de julho, o Samae havia informado que o subsolo da região do Bonanza é rico em ferro e manganês e, apesar da existência de filtro na saída do reservatório dessas localidades, ocorria a fixação desses minérios na tubulação da água. Sobre a possibilidade da alteração desses minérios, nesta semana, o Samae esclareceu que se trata de algo natural e, por isso, não há como alterar.
Vale ressaltar que o Samae é uma autarquia pública, porém, autônoma, e, diferentemente da Prefeitura, ainda não implementou o seu próprio canal de ouvidoria para receber as queixas dos consumidores, segundo nota oficial.
Pela Prefeitura de Tietê, o procedimento de reclamação requer: nome (pode ser de forma anônima), local e informações a respeito. Quando coletados, esses dados são encaminhados ao Samae, que tem prazo de 20 dias (prorrogáveis por mais 20 dias) para realizar a devolutiva para a ouvidoria, enquanto a ouvidoria tem um prazo total de 60 dias de retorno, contando com a prorrogação. Porém, como o Samae é autarquia autônoma, muitas vezes, a resposta é dada diretamente ao manifestante.