Concurso da Educação em Tietê terá classificação alterada


O que houve, segundo diretora, foi uma liminar concedida pela juíza da Comarca de Tietê dando o direito de contar o tempo no Magistério

Secretaria Educacao

Em Tietê, candidatos que prestaram o Concurso Público na área de Educação, realizado pela empresa RBO Assessoria Pública & Projetos Municipais, questionaram sobre um possível cancelamento da homologação do exame.
De acordo com os candidatos, algumas pessoas entraram com ação junto ao Ministério Público solicitando o cancelamento da prova por conta de incompatibilidades no edital do Concurso Público.
Para esclarecer, a diretora de Educação de Tietê, Ana Maria Battistuzzo Teixeira Pinto, informou que o Concurso Público não foi cancelado. “O que houve foi uma liminar concedida pela juíza da Comarca de Tietê dando o direito de contar o tempo no Magistério e não apenas no Magistério Público Municipal, como constava do edital”, disse.
Ainda segundo Ana Maria, a RBO abriu, então, um período de cinco dias, de 21 a 25 de julho, para envio desse tempo para todos os aprovados que se interessarem. Dessa forma, a classificação final será alterada e publicada oportunamente.
A diretora de Educação também comentou que, após homologação do Concurso Público, será feita a convocação dos classificados, pelo Departamento de Gestão de Pessoal da Prefeitura, conforme vagas a serem divulgadas pela Secretaria Municipal da Educação.
CIDADÃO-REPÓRTER 2 – Munícipes voltaram a reclamar dos cartazes afixados em postes localizados nas ruas centrais de Tietê, também conhecida como “Cidade Jardim”. A irregularidade é passível de multa e o ato tem incomodado por conta da poluição visual. A penalidade para quem for pego é multa que pode variar de R$339 a R$1.356.
A Secretaria Municipal de Finanças/Coordenadoria de Tributação conta com fiscal do comércio para inibir tal prática. No entanto, segundo a assessoria, “a afixação desses cartazes é sempre feita clandestinamente à noite, o que dificulta a inibição e, no momento, contamos apenas com um fiscal de comércio, o que complica a fiscalização na cidade inteira. Porém, em breve, teremos mais um fiscal, dando maior intensificação à fiscalização”, informou.
Essa prática irregular pode ser denunciada à Guarda Municipal (GM) através do telefone (15)3282-5566.
CIDADÃO-REPÓRTER 3 – Na última semana, um morador de Tietê reclamou sobre a ausência de taxistas nos pontos e disse que sua esposa, mais a nora e duas crianças desembarcaram no Terminal Rodoviário às 16h30 e não havia táxi no local. Mesmo assim, tentaram localizar algum taxista telefonando para outros pontos, mas não tiveram êxito.
A solução foi pegar um circular e ter que caminhar por certa distância até chegar a residência. Por isso, o morador cobrou mais disponibilidade dos taxistas do município.