Eleições na OAB-Tietê serão em 25 de novembro


Eleições na OAB-Tietê serão em 25 de novembro

Camila Maria, Rafaela Gonçalves, Paulo Alves, Carlos Foltran e Adriano Diz Franco

“Quinze anos devem ter sido suficientes para eu aprender a errar menos e para a advocacia me conhecer”, disse Paulo Alves, atual presidente da Ordem dos Advogados do Brasil em Tietê, eleito, sucessivamente, em cinco eleições, a partir de 2006, por mandatos de três anos.
Ao completar 15 anos à frente da entidade dos advogados em 31 de dezembro deste ano, Paulo Alves acredita que, a partir dessa marcante experiência, Tietê o conhece melhor.
Nesse período, três presidentes estaduais da entidade (D’Urso, Marcos da Costa e Caio do Santos, candidato a reeleição este ano, com apoio da Chapa “União, Temperança e Resultado”, encabeçada por Paulo Alves, tendo Carlos Foltran como vice-presidente; Camila Maria Foltran Lopes, tesoureira; Rafaela de Jesus Gonçalves, secretária-geral; e Adriano Diz Franco, secretário-adjunto), estiveram presentes em Tietê e receberam o título de “Colaborador Emérito da Cidadania”, criado em seu primeiro mandato para homenagear a quem, por conduta pessoal, profissional ou institucional fizesse por merecer.
Esse relacionamento, que também se estende à comunidade tieteense, trouxe para a Subseção melhorias, desde dois estacionamentos exclusivos e gratuitos para os advogados e advogadas, junto ao Fórum e à Vara Federal do Trabalho, até a ampliação e a reforma das instalações, a renovação da área de informática, inclusive a conquista do Núcleo Tietê da Escola Superior da Advocacia, reunindo os advogados de Cerquilho, Jumirim, Laranjal Paulista e Conchas, além dos de Tietê.
Além de advogado formado pela Universidade de São Paulo (USP), onde fez os cursos de especialização em Direito Administrativo, Público e Financeiro, Direito Rural e Agroindustrial pela Fundação Getúlio Vargas em São Paulo, Paulo Alves é 1º tenente da Reserva da Polícia Militar do Estado de São Paulo, de onde saiu para ser prefeito de Tietê de 1977 a 1983. Formado pela Escola Superior de Formação de Oficiais da Polícia Militar de São Paulo, período em que trabalhou na Seção de Justiça e Disciplina do Quartel General, foi assistente militar do secretário estadual da Agricultura e dos prefeitos da capital paulista Miguel Colasuono e Olavo Egydio Setubal. Também foi coordenador de assuntos econômicos do Ministério da Indústria e Comércio, em Brasília e diretor do Instituto do Açúcar e do Álcool, no Rio de Janeiro.
Paulo Alves pretende continuar lutando pelo aprimoramento dos trabalhos e da tabela remuneratória da Assistência Judiciária, que atende gratuitamente aos mais necessitados, que não têm condições de contratar seu advogado particularmente; pretende aprimorar o gabinete do advogado, que apoia o profissional (ainda sem escritório próprio) por estar iniciando sua carreira ou passando por momentânea dificuldade; pretende dar continuidade ao plantão 24 horas de prerrogativas e o atendimento em diligências aos advogados e advogadas de outras comarcas.
Buscará também dar continuidade à modernização da comunicação da Subseção, com olhar voltado ao avanço da tecnologia da informática e sua aplicação a partir do peticionamento eletrônico. Continuará reciclando a área administrativa para que esta continue sendo certificada, anualmente, pela ISO 9001, como vem sendo desde 2008, segundo ano do seu primeiro mandato à frente da entidade.
Paulo Alves acredita que “as urnas do próximo 25 de novembro demonstrarão que valeu a pena dedicar 15 anos de parte da minha vida à advocacia e à OAB, pois delas recebi muito apoio e realização pessoal e profissional. Consegui formar uma equipe de diretores que representa um encontro de gerações e a convergência de ideias e ideais de servir bem. Meu primeiro ato, se eleito, será criar o ‘Alto Conselho da 134ª Subseção’ que, integrando a mídia local e toda a advocacia da Subseção, juntamente ao Conselho de ex-Presidentes, por mim criado para aproveitar a experiência desses excelentes gestores. As Comissões temáticas, sem o peso da pandemia, voltarão a atuar com o dinamismo já conhecido, e serão um alto colegiado participativo, fiscalizador e criador de ideias, mas, principalmente, geradores de posicionamentos desta unidade classista nos temas mais relevantes”, concluiu Paulo Alves, que é o atual presidente, que se candidata a reeleição da OAB Tietê no próximo dia 25.