Espera por exame preocupa pacientes


Nesta semana, em Tietê, usuários da Rede Municipal de Saúde relataram a questão da espera por meses pela realização de exame de ultrassom. Segundo queixas, parte dos pacientes atendidos permanece na fila de espera há um ano.
“Com saúde não se brinca! É lamentável um cidadão ter que esperar mais de 12 meses para realizar um simples exame como é o ultrassom. Há diagnósticos médicos, por exemplo, que dependem do laudo do exame para revelar a doença do portador”, ressaltou uma paciente.
Outro usuário da Rede Municipal de Saúde afirmou que o Poder Público tem deixado a desejar quando não prioriza um direito garantido pela Constituição Federal, que é o direito à saúde. “Quantos aguardam a realização do exame no município? O que se faz quando o problema é sério e exige agilidade?”, questionou.
De acordo com a Secretaria Municipal de Saúde e Medicina Preventiva, no primeiro quadrimestre deste ano, em Tietê, foram realizados 1.005 exames de ultrassom para os usuários do Sistema Único de Saúde (SUS).
Estes exames, segundo a secretaria, foram realizados no Centro de Saúde (com equipamento e médico especialista próprios da Rede Municipal), na Clínica São José (contrato de terceirização) e, mais recentemente, na Santa Casa (contratualização).
Ainda de acordo com a secretaria, Tietê conta com oferta externa do respectivo exame nos Ambulatórios de Especialidades Médicas (AMEs) de Itu, Salto e Sorocaba e no Conjunto Hospitalar de Sorocaba (CHS).
“É importante os tieteenses saberem que um em cada cinco usuários do SUS que agendam exame de ultrassom em Tietê falta no atendimento sem aviso prévio. Temos uma média geral de 20% de absenteísmo nos diversos procedimentos de Saúde no município. As faltas acabam afetando todos os pacientes, pois quem se ausenta prejudica quem aguarda pelo procedimento”, ressaltou a Secretaria Municipal de Saúde e Medicina Preventiva de Tietê.
Por fim, a nota oficial esclareceu que, para os casos emergenciais, com solicitação de prioridade pelo médico, são realizados na mesma semana. Já para os casos eletivos (não urgentes), a média é de 90 a 120 dias de espera. Já para as gestantes, não existe fila para exame de ultrassom.