Gabriely sonha em ser uma atleta profissional brasileira


Gabriely sonha em ser uma atleta profissional brasileira

Gabriely tem 13 anos

O jornal Nossa Folha prossegue com a série de entrevistas com as atletas do voleibol de Tietê, treinadas por Gera Foltran. Por ordem de sorteio, a trigésima sétima entrevistada é a Gabriely Brito de Queiroz.
Nascida em 1º de março de 2008, esta tieteense é filha de Elisangela Brito da Silvia Queiroz e de Welber de Queiroz e tem dois irmãos: Diego e Gustavo.
Estuda no Colégio Absoluto Anglo e, no voleibol, como atleta da categoria Iniciante atua em todas as funções dentro das quadras.
Seu ídolo do voleibol é o jogador Ricardo Lucarelli de Souza, um voleibolista brasileiro que atua como ponta.

NOSSA FOLHA – Defina-se como atleta em uma única frase?
GABRIELY – Sou uma mistura de dedicação, atenção e foco no trabalho em grupo.

NOSSA FOLHA – Quando começou no voleibol? Teve influência de alguém?
GABRIELY – Comecei aos nove anos e tive muita influência dos meus pais e dos meus irmãos.

NOSSA FOLHA – Uma qualidade que é necessária para ser atleta do voleibol?
GABRIELY – Em meu entendimento, é preciso treino.

NOSSA FOLHA – Uma lembrança feliz nas quadras?
GABRIELY – Os jogos e a oportunidade de conhecer outras cidades.

NOSSA FOLHA – Um momento desanimador?
GABRIELY – Quando perdemos o primeiro jogo.

NOSSA FOLHA – Qual a importância do professor Gera?
GABRIELY – A importância dele permite a nós um grande conhecimento dentro desse esporte e, ainda, nos ensina a trabalhar em grupo.

NOSSA FOLHA – Quem é o seu maior adversário?
GABRIELY – A preguiça.

NOSSA FOLHA – O que é preciso para ser uma estrela do voleibol?
GABRIELY – Além de talento, treinamento e dedicação.

NOSSA FOLHA – O que tem aprendido com a pandemia?
GABRIELY – A sempre ser grata a tudo o que eu tenho.

NOSSA FOLHA – Para encerrar, qual é o seu maior sonho?
GABRIELY – Ser uma atleta profissional de voleibol brasileiro.