Golhardo Luiz Milanello


Escrever sobre Golhardo Luiz Milanello é trazer para o coração a saudade como lembrança. Lembrança de grandes momentos que passamos juntos no esporte. Impossível me esquecer deste estimado amigo! Tinha grande afinidade com ele e fico bastante chateado quando me lembro da
sua partida, em 29 de agosto de 2010, aos 64 anos. Essa data me faz lembrar que a conexão entre a gente era espetacular. Sempre que nos encontrávamos, a conversa fluía.
Casado com Sônia Maria Piloto Cruz Milanello e pai de Mirella e Rodolfo, o filho de Joaquim Antonio Milanello e Celestina Casetto Milanello e morador da Vila Santo André era lateral esquerdo no esporte tieteense.
Nesta edição, trago uma foto da década de 1970 do América Futebol Clube, time o qual Golhardo aparece ao lado dos companheiros Felinho, Osvaldo, Zanetti, Hélio, Dema, Bolão, Borghi, Edeno, Flávio, Zica, Brás, Conhaque e Bebeto. Escolhi essa forma de aconchegar toda a saudade!
Vale lembrar que Golhardo trabalhou no Serviço Autônomo Municipal de Água e Esgoto (Samae) e, infelizmente, não viveu para conhecer a neta Luísa Milanello Contó, filha de Mirella com Cassiano Contó.
Mas, de onde estiver, vê manifestado tudo de bom que aqui ficou, como também vê que seu nome foi dado a uma das ruas do Loteamento Jardim São Paulo (perto do Condomínio Água Santa), que também se lembrou dos saudosos Anésio Catto, Sérgio Ruy Luvizzoto, Elvira Páscoli Melaré, Valter Robim (Mome), Ary Vieira, Rubens Garcia (Téia), Angelino Arrivabene, Antônio Waldemar Pilotto, Mário Expedito Rossitti, Primo Pedro Melaré, Genésio Darci Bette, Luiza Alves do Prado (Dona Nega), Celina Fleury Madeira, Dorival Mazzer Brunheroto, Orlando Franzini, Benedito Donato Alves (Tio Doca), Hugo de Toledo Tavares, Antônio José da Silveira (Juca) e Aristides Pilotto.
Já que o assusto é morte. Na segunda, 11 de março, o ataque mais famoso do futebol brasileiro, formado por Dorval, Mengálvio, Coutinho, Pelé e Pepe, perdeu seu primeiro integrante. Coutinho, o lendário centroavante, morreu aos 75 anos, vítima de um infarto.
Campeão mundial pela Seleção Brasileira em 1962 e bicampeão mundial de clubes pelo Santos em 1962 e 1963, foi o mais jovem jogador a usar o uniforme do time principal em uma partida oficial do clube aos 14 anos. Nem Pelé, Robinho ou Neymar fizeram isso tão jovens.
Natural da cidade de Piracicaba, Coutinho era uma das personalidades mais ariscas daquele quinteto do Santos. Nunca teve muita paciência, mas isso não o faz menos importante.
Já na terça, 12 de março, o ex-presidente do Vasco, Eurico Miranda, morreu aos 74 anos. Após encarar um câncer na bexiga e no pulmão nos últimos anos, Eurico Miranda, considerado o dirigente mais icônico da história do clube carioca, lidava com um tumor no cérebro. O tratamento causou um derrame, o que piorou
consideravelmente a sua saúde.
PIADINHA DA SEMANA: “Antonio, para onde você vai assim tão lesto, circunspecto e assaz atribulado?”
-“Estava indo ao banheiro, mas agora vou procurar um dicionário!”