Isa sofreu influência do avô Acácio Ferraz Filho


Isa sofreu influência do avô Acácio Ferraz Filho

Isa é filha de Célia e Valdir e tem três irmãs Júlia, Cinthia e Juliana

Isabele Ferraz Infante é a trigésima primeira entrevistada do jornal Nossa Folha na série especial dedicada aos atletas do handebol, comandados pelos treinadores Fábio Vidotto Beloto e Gustavo Prado.
Chamada pelo apelido de Isa, esta tieteense nasceu em 10 de novembro de 2005, sendo filha de Célia Fabiana Ferraz Kuehni e Valdir Infante e irmã de Júlia Ferraz Farah, Cinthia de Fátima Infante Foltran e Juliana Aparecida Infante Guerrero.
Estuda no Colégio Objetivo Tietê e, no handebol, joga como pivô da categoria Cadete. Entre os títulos conquistados estão:
2018 – Vice-campeã da Liga de Handebol do Estado de São paulo (Lhesp) pela Série Prata na categoria Infantil.
2019 – Vice-campeã da Liga de Handebol do Estado de São Paulo (Lhesp) pela Série Ouro na categoria Infantil.

NOSSA FOLHA – Enquanto atleta, como você se define?
ISA – Eu me considero uma boa jogadora, mas sei que ainda tenho muito a aprender, ao mesmo tempo que sei que me esforço para alcançar os objetivos.

NOSSA FOLHA – Como foi seu início na equipe? Teve alguma influência?
ISA – O handebol sempre foi meu esporte favorito desde a escola e, em razão disso, é que me levou a procurar um time. Minha influência, com certeza, foi meu avô Acácio Ferraz Filho, que sempre foi muito presente no mundo esportivo de Tietê.

NOSSA FOLHA – O que você mais ama e mais odeia quando está nas quadras?
ISA – Eu amo estar em quadra! Eu me sinto extremamente feliz e animada. Ali, posso esquecer tudo e simplesmente jogar. E o que eu menos gosto, é quando não estou no meu dia e nada funciona no jogo.

NOSSA FOLHA – Quais são os maiores desafios pessoais neste esporte?
ISA – Pessoalmente, o maior desafio é conciliar os estudos e os campeonatos.

NOSSA FOLHA – Qual é a importância dos treinadores?
ISA – Fábio e Gustavo nos ajudam muito dentro e fora da quadra. Normalmente, antes dos jogos, eles conversam com o time e conseguem acalmar nossa ansiedade de certa forma. Fora que, são ótimos profissionais, competentes e nos ensinam ótimas técnicas de jogo.

NOSSA FOLHA – Qual oportunidade o handebol lhe proporcionou?
ISA – O handebol me proporcionou muitas oportunidades. Uma delas foi me ajudar a trabalhar melhor em equipe e me proporcionar a sensação única de ter pessoas torcendo pelo time.

NOSSA FOLHA – Quais expectativas você tem em relação às competições em um cenário pós-pandemia?
ISA – Precisaremos treinar bastante para podermos voltar às quadras em campeonatos. Somos um bom time e vamos voltar com tudo!