Jornal Nossa Folha completa 60 anos


Em razão dos 60 anos de fundação deste semanário, depoimentos eternizarão o respeito dos assinantes por este veículo de comunicação

Plínio Belotto e Anézia Canatelli Belotto

Desde sua fundação, em 10 de maio de 1959, o jornal Nossa Folha cresceu não apenas pelo seu trabalho semanal, mas também pela admiração e pelo crédito dos seus leitores e anunciantes, que os fez um veículo de comunicação digno de prestígio, sendo o jornal com maior número de vendas em bancas e maior número de assinantes e anunciantes há décadas.
Nestes 60 anos de jornalismo sério e de qualidade, é um orgulho para toda a direção e para a equipe deste semanário receber desse público tão fiel tanto reconhecimento e admiração.
Neste momento de comemoração, registram-se os recados dos leitores:

Plínio Belotto, 92 anos, e Anézia Canatelli Belotto, 90 anos
Casal de Tietê, Plínio Belotto e Anézia Canatelli Belotto acompanham, desde o primeiro exemplar, publicado em 10 de maio de 1959, as notícias do jornal Nossa Folha.
Quando leram a primeira edição, seu Plínio e dona Anézia gostaram tanto do formato e do conteúdo do semanário que passaram a assinar, embora não se lembrem da data específica.
Hoje, passados 60 anos, apreciam bastante as notícias, gostam das fotos bem apresentadas e, principalmente, não deixam de ler as notas de falecimentos.
Dona Anézia afirmou que fica ansiosa toda sexta pela manhã, quando permanece à espera do seu exemplar. Ao recebê-lo, ela vai direto para a primeira página. Já seu Plínio gosta de conferir os aniversariantes, casamentos e bodas.
Este simpático casal da cidade de Tietê deseja que o jornal Nossa Folha continue seu trabalho por muito tempo, colaborando, assim, na missão de levar informação de qualidade à população local e regional, afinal, toda sexta muitos esperam por seu conteúdo.

Jurema Conceição de Almeida (Jureminha), 90 anos
Professora e diretora aposentada, Jureminha, como é popularmente conhecida, lembrou que, por conta da sua profissão, passou a ler o Nossa Folha desde o tempo em que o saudoso cônego e pároco Lúcio Floro Grasiosi era diretor deste semanário.
Na época, Jureminha dava aula em Jumirim e acompanhava a agradável leitura deste jornal para também comentar com os alunos e com os amigos as novidades de Tietê e região.
Desde a fundação, em 10 de maio de 1959, até os dias atuais, para Jureminha, o jornal sempre prestou importante serviço à comunidade local, que é o de informar e formar os seus leitores através de artigos bem escritos e com conteúdo que orienta a todos.
Ainda segundo Jureminha, o Nossa Folha tem revelado talentos ao longo da sua história, noticiando fatos com destaque às personalidades que compõem uma trajetória de sucesso.
Também destacou o trabalho da Diretoria e da atual equipe, as quais têm boa formação e trazem artigos e editoriais voltados aos idosos, aos jovens, aos esportistas, à vida. Para ela, o Nossa Folha é um jornal digno do tieteense!

Erasmo Canaveze, 80 anos
Há 40 anos, ele é assinante e leitor assíduo deste semanário. Gosta de lê-lo de “ponta a ponta”, tanto que reserva as manhãs de domingo para acompanhar as notícias da semana e ouvir boa música.
Seu filho Paulo Roberto também é leitor do Nossa Folha e se interessa mais pelas notícias da editoria de Esportes. Já o pai, acostumado a receber toda semana o jornal, enfatiza a importância das matérias abordadas colocarem Tietê e região em evidência.
Erasmo Canaveze agradece o jornal pelos serviços prestados durante todas essas décadas, as quais, segundo ele, nunca faltou exemplar em sua casa. Deseja, ainda, mais anos de informação e existência ao jornal Nossa Folha.

Jamil Abud, 79 anos
Leitor e assinante do Nossa Folha, Jamil Abud acompanha este semanário há mais de 30 anos e, quando não há edição, sente muita falta de estar por dentro do que acontece em Tietê e região.
Gosta do Nossa Folha porque este veículo de comunicação trabalha com vários temas, sem viés político, mantendo-se politicamente neutro ao abordar as notícias.
Jamil Abud acostumou-se tanto com o semanário que não consegue ficar mais sem, pois necessita estar bem informado com a variedade de notícias sem sair do aconchego da sua residência.
Por ser um semanário que agrada, Jamil Abud deseja que o Nossa Folha mantenha sua linha editorial compromissada com o leitor, sempre informando com qualidade.

Marisa Baccili Giovaneti, 64 anos
O jornal Nossa Folha faz parte da família Baccili Giovaneti há décadas. O saudoso pai de Marisa, seu José Baccili, foi quem introduziu a leitura deste semanário junto aos demais familiares.
Tornou-se hábito, toda sexta pela manhã, antes do café, Marisa ler as matérias, principalmente, a coluna social, as notas de falecimentos e as ocorrências da semana.
Para a leitora e assinante, o Nossa Folha é um patrimônio de Tietê por informar, durante décadas, sua população com credibilidade.
Marisa quer que o jornal permaneça por muitas e muitas décadas e permita que o jornalismo de qualidade seja mantido.