Perfil entrevista Oswaldo Junior


Oswaldo Vieira da Cruz Junior nasceu em Tietê em 1º de março de 1958, da união de Oswaldo Vieira da Cruz e Maria Ana Foresto Cruz.
Formado em Direito, com pós-graduação em Gestão Empresarial, hoje está aposentado. Casado com Neusa Aparecida Casetto Vieira da Cruz, é pai de André Luiz, Danilo e Mariana e avô de Lucas, Pedro e Ana Olívia. Em breve, também do Alec.
Eu sou? Uma pessoa comum, de hábitos simples, que gosta de estar com a família e os amigos.
Sinônimo de beleza? Todo ato de gentileza, seja um sorriso espontâneo, um ato de caridade ou de gratidão.
Cantor e cantora? Ivan Lins e Beth Carvalho.
Ator e atriz? Matheus Nachtergaele e Adriana Esteves.
Sonho? Viajar.
Amor? Sentimento nobre que embeleza a vida. Amo minha família!
Solidão? Deve ser triste, porém, às vezes, é importante para reflexão e para valorizar a vida, a família e os amigos.
Deus? Ente Superior que nos guia, nos guarda, nos sustenta e nos fortalece.
Religião? Importante, orienta-nos para a vida e para a convivência com o próximo.
Filme? O Resgate do Soldado Ryan.
Sonho de consumo? Nada em especial.
Defeito? Ansiedade.
Qualidade? Gratidão.
Lugar? Tietê.
Lazer? Caminhar, assitir filmes, ouvir música, compartilhar um bate-papo e brincar com os netos.
Livro de cabeceira? A Bíblia.
Qual profissão teria escolhido sem ser a sua? Relações Públicas.
Momento da vida para repetir? Reuniões familiares.
Alegria? Muitas, graças a Deus, como meu casamento, meus filhos e meus netos.
Tristeza? As perdas de pessoas queridas que se foram.
Decepção? Minhas limitações pessoais. Gostaria de poder realizar mais, fazer a vida valer a pena.
Receita contra o tédio? Estar cercado de pessoas.
Tem saudades do quê? Dos amigos e dos familiares com quem convivi e trabalhei.
Amizade é? É algo muito bom e importante em nossas vidas. É ser parceiro, estar junto, presente em pensamento ou oração, vibrar com as conquistas do amigo e apoiá-lo nas dificuldades.
Amigo(a) especial? Deus foi generoso comigo! Tenho vários amigos valorosos e seria injusto citar apenas um nome.
Palavra que riscaria do vocabulário? Desesperança.
Ídolo? Não tenho um ídolo, mas a vida nos oferece muitos exemplos.
Frase? É preciso amar as pessoas como elas são.
Nota 10 para: todos que trabalham para melhorar a vida de quem os cerca.
Nota zero para: aqueles que prejudicam nosso País e o nosso povo em proveito próprio.
Grande homem ou grande mulher? Minha mãe, minha mulher, minha filha, minhas irmãs, tias, primas, amigas, enfim, as mulheres que fortalecem a instituição familiar com exemplos de determinação, força e amor.
Planos para o futuro? Estar de bem com a vida, com a família, com os amigos e com todos que nos cercam.
Recado? Tudo no mundo é frágil, tudo passa (Fagner). Mas é preciso ter gana, é preciso ter graça, é preciso ter sonho, é preciso ter fé na vida, sempre (Milton Nascimento).