Polícia Civil investiga morte de mulher de 44 anos


Polícia Civil investiga morte de mulher de 44 anos

Uma das suspeitas é de tentativa de assalto      –       Também em Tietê, polícia descobriu caça a animais silvestres com uso de arma de fogo

Ivanilde Almeida de Andrade, de 44 anos, foi encontrada morta embaixo de um viaduto no bairro Barra Funda, em Tietê. Segundo familiares, ela tinha trabalhado o dia todo na quinta, 8 de julho, como faxineira em uma casa, mas estranharam a demora dela para voltar no fim da tarde.
A partir disso, o filho avisou outros familiares e decidiu refazer o trajeto que a mãe normalmente fazia a pé, mas não a encontrou. Depois, a família registrou um Boletim de Ocorrência (B.O.) e publicou sobre o desaparecimento de Ivanilde nas redes sociais. A vítima foi encontrada morta na sexta, dia 9. De acordo com a Polícia Militar (PM), Ivanilde estava com as duas pernas quebradas, tinha batido a cabeça e possuía escoriações nas mãos.
O corpo de Ivanilde foi encontrado pelo cunhado e estava dentro de um cercado embaixo do viaduto da Rodovia Prefeito Antônio Romano Schincariol (SP-129). A Polícia Militar e o Corpo de Bombeiros foram acionados e constataram o óbito.
Uma das suspeitas é de que a mulher tenha sido vítima de uma tentativa de assalto e acabou caindo no local. Apesar disso, a Polícia Civil disse que tudo ainda está sendo investigado e que nenhuma hipótese foi descartada. “A perícia foi feita e estou esperando, assim como o exame necroscópico. Isso é para chegar no que levou ela a cair, se foi acidental ou não”, informou o delegado Weslley Almeida.
Ainda segundo o delegado, “a Polícia Civil investiga o caso por meio de inúmeras diligências para apurar as circunstâncias da morte da vítima em questão. No momento, aguarda o resultado de dois exames periciais para poder aprofundar as investigações”, revelou Weslley Almeida.
CRIME AMBIENTAL – No feriado da sexta, 9 de julho, uma equipe da Polícia Militar Ambiental deslocou-se até o bairro Toledo, no município de Tietê, para verificar a veracidade da denúncia que relatava a prática de caça a animais silvestres com uso de arma de fogo.
Ao chegar ao local denunciado, a Polícia Militar Ambiental realizou contato com o morador e foi autorizada a promover a vistoria na residência. Ao ser questionado se havia arma de fogo no local, o acusado do crime apresentou aos policiais uma espingarda CBC, calibre 22, com diversas munições intactas, uma espingarda CBC, calibre 28, com 29 cartuchos intactos. Além disso, no freezer da residência estava acondicionado, em um saco plástico, um animal da fauna silvestre de nome paca.
Diante dos fatos, o infrator recebeu voz de prisão e foi conduzido até a Delegacia de Polícia Civil de Tietê.